A metodologia de estudo deve ser particular, seguindo um padrão para que se possa manter o conhecimento e aprendizado sem perder o foco. 

Como se sabe, as universidades demandam grandes quantidades de conteúdos, sendo necessário o estudo das matérias fora das salas de aula. 

Sendo assim, considere que adotar um método de estudo, ou seja, um modelo regrado e disciplinado, com medidas de tempo e quantidade com a finalidade de conduzir seus estudos da melhor maneira possível. 

Procure brechas nos seus horários e anule aquilo que você não considera prioridade: assim você terá melhor organização e satisfação consigo mesmo, revertendo este esforço em boas notas e resultados positivos na sua vida acadêmica. 

TEMPO

Antes de estabelecer um plano de estudos, tenha em mente que os cursos duram em média 5 anos. Isto significa que durante este período você deve manter um padrão fixo na sua metodologia.

Isto evita contratempos e confusões, misturas de matérias e materiais. Estabelecer uma rotina não é nada fácil para quem além de estudar, precisa trabalhar. Ainda assim, não se deve deixar de lado procurar seu tempo livre, mesmo que seja apenas alguns minutos diariamente. 

  • Calcule seu tempo: procure fazer cálculos simples: veja quanto tempo você gasta indo para o trabalho, durante o expediente e na volta para casa. Em seguida, calcule quanto tempo você permanece nas aulas. Faça isso por uma semana e depois faça uma média, para que no fim possua um número de tempo livre.
  • Metas: analise friamente seus pontos fortes e fracos, estabelecendo seus objetivos a curto, médio e longo prazo. Assim, a divisão dos estudos não anula seu progresso.

Método de estudo: conheça e organize seus estudos

TÉCNICAS

Muitas vezes, apenas quinze ou vinte minutos de estudo diário são mais produtivos do que uma ou duas horas. Lembre-se: você não é uma máquina e tem outras atividades a realizar. 

Caso você seja uma pessoa com mais tempo livre do que a maioria dos universitários, estude os conteúdos com intervalos e pausas. 

Assim que sentir-se desfocado e desatento, largue por uns instantes as atividades acadêmicas e procura um lazer, pratique seu hobbie preferido ou distraia-se conversando com algum amigo. 

Ao retornar aos estudos, você terá um sentimento de renovação, como se tivesse esvaziado toda a tensão, estresse e ansiedade que estava acoplado no momento anterior. Dando importância à essas observações, podemos iniciar o trabalho de técnicas.

Sendo conhecedor de si mesmo (autoconhecimento), sua metodologia deve ser estabelecida através do cálculo de tempo e de quanto tempo você consegue permanecer focado nos estudos. 

Sublinhe ou grife

Quem nunca usou esta técnica em algum estudo? Apesar de ser bastante utilizada, é muito eficiente quando se sabe fazer de forma correta. Sublinhe ou grife as partes mais importantes dentro do seu livro, ou caderno de anotações. 

Cuidado para não sublinhar grandes textos, procure sempre grifar pequenas partes ou frases de efeito, assim a memorização e automaticamente o aprendizado torna-se mais fácil, pois uma pequena frase pode fazer referência e ligação a todo o conteúdo. 

Mapas mentais

Esta técnica é muito utilizada, porém não funciona para todos. A partir de desenhos, alinhamentos e apontamentos dentro de uma folha você faz referência e jogos de palavras com o intuito de administrar melhor os conteúdos. Os mapas mentais são usados em vídeos-aulas, pois observando o que já está pronto facilita a compreensão. 

Se “auto lecione” 

Ao aprender um novo conteúdo, imagine-se como professor. Faça da maneira como mais lhe agradar e procure falar para si próprio a partir de explicações teóricas toda a matéria aprendida. Esta é uma forma de aprendizado via audição, onde ligações cerebrais ocorrem associando o som ao conhecimento recém recebido. 

–  Outra forma dentro deste contexto é escrever resumos depois de garantir que o conteúdo está afiado. Analise o tamanho do que você aprendeu e faça um pequeno texto com os principais pontos. Esta forma acontece ligações cerebrais pela escrita, realizando associações, assim como a forma auditiva.

Anotações 

Muito provavelmente você já decorou toda a fala de um comercial de televisão ou falas dos seus personagens preferidos de filmes ou séries. Isto se dá em conta da repetição e perfeitamente possível fazer o mesmo para alcançar resultados positivos na Universade. 

Os post-it, adesivos coláveis pequenos de variadas cores são grandes aliados neste modo. Escreva frases de efeito ou até mesmo elabore pequenos mapas mentais e cole onde você mais passa com frequência, como, por exemplo, no seu quarto. 

Assim, ler várias vezes diariamente uma fórmula física, como outro exemplo, será muito mais fácil o aprendizado, pois está sendo repetidamente transmitido ao seu cérebro. 

Simulados e apostilas

Apenas a teoria não basta, então procure pela internet ou apostilas listas de exercícios para praticar aquilo que você aprendeu. 

Os conteúdos acadêmicos costumam se diferenciar nas partes teóricas e nas partes práticas, então, exercendo os simulados, você estará trabalhando as duas questões em conjunto, conduzindo o conhecimento da melhor maneira possível.